Novo coronavírus

Como os pequenos negócios podem trabalhar juntos neste momento de crise?

Analista do Sebrae MT dá dicas de como os micro e pequenos empresários podem reagir com base na economia colaborativa

O isolamento social e o fechamento por tempo indeterminado de muito serviços que não são essenciais faz com que a sociedade também reflita sobre o seu comportamento de consumo. Mas como os micro e pequenos negócios ficam nessa situação?

 

A analista do Sebrae MT, Helen Camargo de Almeida, que atua no Centro Sebrae de Sustentabilidade esclarece que é preciso ter um olhar aguçado e dá algumas dicas de como a economia colaborativa pode ajudar os pequeno negócios nesse momento de crise. Antes disso, ela fala um pouco sobre o conceito de economia colaborativa.

 

De acordo com a analista, esse ecossistema socioeconômico consiste em modelos de negócios e relações socioeconômicas vinculadas no compartilhamento de recursos. Isso quer dizer que ele busca reduzir desperdícios, economizar custos, diminuir impactos ambientais negativos, aumentar a produtividade das empresas e estabelecer novas forma de fazer negócio. “A partir disso, se cria uma rede de prosperidade que vai beneficiar o ecossistema empresarial e social.”, explica Helen. Veja abaixo algumas dicas:

 

1- Atitude colaborativa

 

Antes de falar de qualquer movimento da economia colaborativa é preciso ter o pensamento e atitude colaborativa. Quem é você na crise? Como a sua empresa pode, nesse cenário, minimizar os impactos que a sociedade está vivendo? “Obviamente que os negócios estão passando por uma situação bem critica e não pensam em nada que posa tirar dinheiro do seu bolso, não é o momento para isso, mas algumas coisas podem fazer. Um exemplo é a empresa Kings Propaganda, de Sinop, que ofereceu campanhas publicitárias gratuitas para os 10 primeiro pequenos negócios que entrarem em contato com eles e vão fornecer várias peças gratuitamente”, conta Helen.

 

2- Se una a outros empreendedores

 

O compartilhamento é a palavra-chave da economia colaborativa: ações de cooperação em rede, que são expressas nas formas de consumir, de produzir e também de comercializar produtos e serviços. A analista do Sebrae MT diz que nesse momento, pequenos negócios da mesma área como moda feminina podem se unir para fazer uma campanha digital única, para minimizar os custos. “Não é hora de gastar dinheiro. Tenha um olhar mais inteligente para todos os recursos disponíveis a sua volta, inclusive, de outras empresas, que podem compor um complemento ao seu negócio”.

 

3- Multiplique o mercado

 

Essa dica vale muito mais para depois que essa crise passar, contudo é importante pensar nela agora. Para Helen, as pessoas vão rever o padrão de consumo, mas, principalmente, porque elas querem economizar. “É um momento de trazer uma reflexão para o empresário, de fazer ele olhar para o negócio e pensar: o que posso modificar de interlocução com o meu cliente ao invés de só vender?. O micro e pequeno empresário vai precisar analisar o seu modelo de negócio, dependendo da área de atuação, ele pode alugar e disponibilizar para o cliente com um valor menor e mesmo assim fazer o dinheiro rodar”.

 

4- Mais cooperação e menos competição

 

Aqui os em empresários devem buscar parcerias, efetuar compras coletivas, realizar trocas de produtos entre os seus “concorrentes”, por exemplo, para que ambos possam se reerguer. “De repente o empreendedor tem algo sobrando no seu negócio, porquê não tentar oferecer para um concorrente? Fazer os recursos fluírem. Ao invés de você comprar algo, você promove a ruptura da ganância e recebe a prosperidade pela cooperação”, arremata Helen.

 

O Sebrae MT está junto com os pequeno negócios e continua atendendo à distância os empresários por meio dos seus canais de atendimentos remotos e digitais. Entre as alternativas disponíveis estão o “Fale com o Sebrae”, um chat online ou e-mail; a Central de Relacionamento, que funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 19h30, pelo telefone 0800 570 0800; as redes sociais do Sebrae MT – Facebook e Instagram; e o WhatsApp do Sebrae MT (65) 9901-6167.

 

Há também uma série de transmissões ao vivo diárias pelo Instagram do Sebrae Mato Grosso com informações aos empresários dos diversos segmentos da economia para superar a crise, sempre às 14h. Além de um site exclusivo com informações, conteúdos e cursos online e gratuitos para os empreendedores reagirem nesse momento (www.sebrae.com.br/coronavirus).