Empreendedorismo Social

Mato Grosso vence Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora

Projeto Integrador do curso de arquitetura do Univag vence a premiação nacional com atuação em creches municipais

“Ser empreendedor é difícil, ser empreendedor que pensa na causa social é mais difícil ainda”. A fala do professor Cézar Clemente Pires dos Santos, do Centro Universitário Várzea Grande (Univag) é dita frequentemente para os alunos e foi repetida por ele ao receber o troféu do Prêmio Educação Empreendedor Universitário com o Projeto Integrador do curso de arquitetura, na cerimônia de premiação em Florianópolis, na noite desta terça-feira (09/10).

Esta é a primeira edição do prêmio que conta com quatro categorias – Ensino Fundamental, Médio, Profissional e Superior. Mato Grosso concorreu nas categorias Fundamental e Superior e já conquistou o primeiro lugar.

Ele disse que é de uma instituição privada de ensino superior que aplicou a Disciplina Empreendedorismo do projeto Educação Empreendedora do Sebrae em todos os cursos. O Projeto Integrador é desenvolvido em todas as áreas de conhecimento do semestre que os alunos estão estudando o empreendedorismo é colocado em prática, eles fazem os projetos, viabilizam e aplicam.

Desde 2016, os alunos reformaram sete creches em Várzea Grande, de comunidades carentes, trazendo uma nova perspectiva de vida para as crianças e para as mães delas.

“Esse aqui o fruto de uma parceria entre o Sebrae e a nossa instituição de ensino. É a primeira vez que o Sebrae MT traz um representante de educação empreendedora nível superior e esse representante está levando o troféu para Mato Grosso, primeiro lugar Instituição de Ensino Superior vai para o Univag em parceria com o Sebrae”, disse exibindo o troféu de vencedor.

A gestora do Projeto Educação Empreendedora no Sebrae Mato Grosso, Viviane Pozzolo, o prêmio é o reconhecimento do trabalho que vem sendo feito desde 2015. “É fruto da parceria com o Univag, pois lá já formamos sete turmas de professores, coordenadores e diretores na Disciplina de Empreendedorismo e Empreendedorismo Inovador. É muito bom saber que estamos plantando a sementinha do empreendedorismo em nossos professores e alunos, assim estamos formando profissionais com pensamento crítico e mais protagonistas de suas vidas”.

Segundo César, esse é um projeto que trabalha a mudança de caráter e perfil do aluno. “Arquitetura é, em tese, um curso requintado, nobre, tem aquela visão estética de fazer construções belas e quando você trabalha com o social, com educação, com uma população que precisa de uma mudança de ambiente para trazer uma melhora na qualidade de vida, esses alunos passam a ter outra visão”, avalia.

Ele lembra que todos os seus alunos que já formaram (já teve duas turmas) estão desenvolvendo seus trabalhos como arquiteto urbanista pensando no social, na população. “Tenho um aluno que foi convidado para reformar uma ala pediátrica num hospital no interior do Estado e executou esse mesmo trabalho. Então despertou esse interesse social na arquitetura, outros estão trabalhando em empresas, municípios também com essa pegada”.

Ele destaca que o arquiteto hoje não tem que ser aquele profissional que pensa só em fazer projetos, tem que fazer projetos pensando em vai utilizar, assim vai executar algo que atenda as pessoas, aumentando a qualidade de vida delas.

Como professor, reforça que é muita felicidade porque é um reconhecimento do trabalho. “A gente como professor gosta de ser reconhecido pelo que a gente faz e o Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora traz projeção para a classe dos professores e a instituição onde trabalho há sete anos”.

 

Outra concorrente

 

A outra vencedora da etapa estadual do Prêmio de Educação Empreendedora, Nilda Dickel, da Escola Municipal de Educação Básica Pioneiros de Canarana, município localizado a 836 km de Cuiabá, também participou da etapa nacional da premiação na categoria ensino fundamental.

Ela desenvolve um trabalho de produção de brinquedos artesanais feitos pelos alunos, muitas vezes ajudados pelos pais.

Primeiro ano que nós trabalhamos Jovens Empreendedores Primeiros Passos-JEEP depois do treinamento e o nosso prefeito já confirmou que vamos continuar em 2020 e 2021 e os professores estão engajados. Esse é um projeto que tem muita abertura para trabalhar. “Quando você trabalha com crianças de 9, 10 anos, como é o meu caso, você consegue tirar eles daquele mundo de televisão, celular e abrir a possibilidade o diálogo na família”.

Projeto envolve alunos, professores, famílias, comunidade e tudo isso influencia bastante na melhoria da qualidade do ensino, porque os pais participam mais da escola e das tarefas escolares dos filhos. “Muitas vezes, pai e mãe não conhece nem a letra dos filhos”, isso é realidade.

O Projeto de Educação Empreendedora teve início em Mato Grosso em 2014 e já participaram 105 mil alunos (dados até setembro de 2019), de escolas públicas e privadas de Cuiabá e de cidades do interior do nível fundamental, médio e superior.

O programa é dividido em fases de acordo com a faixa etária do público a ser atendido. Assim, o Jovens Empreendedores Primeiros Passos-JEPP atende alunos de 6 a 14 anos no  ensino fundamental. Já o Despertar e o Crescendo e Empreendendo são aplicados no ensino médio e técnico, para estudantes de 14 a 18 anos. Para nível universitário existem as palestras Disciplina de Empreendedorismo.

 

 

Creches e escolas atendidas pelo projeto integrador

 

CMEI Mariana Rodrigues no Bairro - Jardim Imperial -novembro de 2016.

CMEI Manoel Antônio - COHAB Primavera – Reforma de seis salas em junho de 2017.

CMEI Miguelina de Campos - Vila São João - Reforma de quatro salas em novembro de 2017

CMEI Eleuza Maria - com reforma de quatro salas em junho de 2018.

CMEI Antônio Norberto - Bairro Novo Ipê - Reforma de seis salas e toda parte externa com entrega em dezembro de 2018. Esse teve até participação do Shopping Várzea Grande como parceiro e Papai Noel entregando presentes.

EMEB Júlio Corrêa - Reforma de duas salas temáticas e toda parte externa - Entrega mês de julho 2019.