MEI

Ramo da beleza lidera ranking de categorias do MEI

Cabeleireiros, manicures e esteticistas estão entre os profissionais formalizados nessa categoria com maior número de pessoas em Mato Grosso

Em Mato Grosso, o segmento e beleza ocupa o segundo lugar no ranking das 10 profissões mais formalizadas na categoria Microempreendor Individual (MEI). São 13.568 profissionais atuando como cabeleireiro, manicure e pedicure, segundo dados do Portal do Empreendedor no dia 09 de janeiro de 2021. Em todo o Brasil, o ramo lidera com cerca de 824 mil registros, o que representa 7,4% do total de MEIs no país.

As atividades são tão importantes social e economicamente que têm até data – 18 de janeiro é Dia da Manicure e Esteticista e 19 Dia do Cabeleireiro.

Simone Santana, 34 anos, é uma dessas profissionais. Formada em estética no Univag Centro Universitário, em 2015, fez pós-graduação em saúde e estética e está sempre se aprimorando. Formalizou-se como MEI em 2016. Começou trabalhando numa clínica, mas em fevereiro de 2020 abriu seu próprio espaço e não se arrepende. Mesmo com a pandemia da covid-19, ela conta que cresceu bastante, especialmente depois que fez uma consultoria do Sebrae sobre redes sociais. “Se eu não fosse MEI, certamente não teria tido conhecimento e não teria feito esta consultoria. Foi um divisor de águas, não tinha noção do tamanho do alcance dessas ferramentas”, constata, acrescentando que no ano passado atendeu clientes de várias cidades de Mato Grosso e até da Espanha.

Acabou saindo de uma sala pequena para um espaço maior. “Não posso reclamar, estou trabalhando muito, tem dias que vou até às 21 horas”, conta satisfeita com os resultados. Destaca a confiança dos clientes e a corrente de indicações que se forma entre eles. Segundo ela, o carro-chefe dos atendimentos é a limpeza de pele e diz que gosta de atender pessoas idosas, cujos resultados são percebidos de imediato.

Outra curiosidade que ela aponta é o número crescente de homens que procura os serviços de estética. Ela conta que eles são mais fiéis e disciplinados. “Quando começam um tratamento não largam mais”, revela.

A cabelereira Ciony Vaz Leal, 49, atua na área há 15 anos. Começou como auxiliar de cabeleireira, depois fez cursos para se profissionalizar. É formalizada como MEI desde 2014, quando os salões começaram a exigir a formalização. Ela cita a seguridade social como um dos pontos positivos de ter se formalizado.

O mesmo motivo levou Maria Aparecida Norberto da Silva Fernandes, 55, a se formalizar. Proprietária do Cida Cabeleireira, localizado em Várzea Grande, ela atua na área a cerca de 20 anos e se formalizou como MEI há 10 anos. “Formalizada eu tenho as garantias do INSS, posso fazer empréstimos, apesar de ser bem difícil por causa das muitas exigências dos bancos, só consegui uma vez”, descreve.

Segundo ela, durante a pandemia está sendo bem difícil, houve uma queda grande do número de clientes e também do faturamento. “Tive que passar a trabalhar exclusivamente com horário marcado e, mesmo assim, não consigo preencher toda a agenda, as clientes estão com medo de frequentar salão”. Ela conta que em dezembro, nem comprou o mesmo volume de produtos que está acostumada porque certamente não teria como cumprir com os compromissos nesse mês de janeiro.

Outras atividades em alta

Os profissionais autônomos que vendem roupas lideram o ranking de CNAEs (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) em Mato Grosso, com 16.601 registros. Eles ocupam o segundo lugar nacionalmente, com 814 mil registros profissionais como microempreendedores individuais.

No Estado, outra atividade que lidera a lista é a dos profissionais que atuam no setor de obras de alvenaria, que ultrapassam o 11.348.

Confira a lista completa de MT

CNAE

TOTAL

Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios

16601

Cabeleireiros, manicure e pedicure

13568

Obras de alvenaria

11348

Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares

7309

Promoção de vendas

7130

Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - minimercados, mercearias e armazéns

4732

Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar

4494

Instalação e manutenção elétrica

4332

Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, sem entretenimento

4225

Comércio varejista de bebidas

4197

Fonte: Portal do empreendedor (09/01/2021).