Pega Visão

Rick Chester comprova seu sucesso durante palestra em Cuiabá

Cerca de duas mil e quinhentas pessoas assistiram e ou ouviram o empreendedor e influenciador digital na abertura da Feira do Empreendedor

Dois auditórios do Centro de Eventos do Pantanal, um com 1.100 lugares e outro com 450 cadeiras, ficaram totalmente lotados na noite e quinta-feira, 26/10, para assistir a palestra “Pega Visão” com o empreendedor Rick Chester, que é um exemplo de vida, de persistência e garra, com milhares de seguidores na internet com seu #MinutoDoEmpreendedorismo.

Muita gente quis entrar e não conseguiu. Pouco antes de iniciar a palestra, o público esperava ansioso nas diversas filas de entrada nas várias portas do auditório integrado do Centro de Eventos do Pantanal, que lotou em questão de minutos.

A partir daí o público excedente foi direcionado para o Auditório dos Pássaros, que também encheu rapidamente. Como o palestrante, o público que não conseguiu entrar nos auditórios, não desistiu e ouviu a palestra até o fim nas caixas de som espalhadas pelo Centro.

E pelo visto valeu a pena. À medida que aquele homem negro, alto, magro, nascido em uma comunidade de morro carioca, numa família extremamente pobre, cujo pai trabalhava por conta, que viveu até os 12 anos com os pais e os cinco irmãos numa casa de pau-a-pique, sem banheiro, começou a contar sua história, provocou as mais diversas reações. Palmas, gritos, risos, silencio absoluto, emoção à flor da pele. Durante os cerca 60 minutos da palestra falou andando sempre de um lado para o outro, no mesmo nível da plateia, porque não aceita ser melhor do que ninguém, ele deu lições de vida, de cidadania, de empreendedorismo, ética, moral, de fé.

Com os pés descalços, de bermuda branca e camiseta da mangueira, cujas cores verde e rosa enfeitam o isopor de água - uma espécie de lembrete de sua trajetória - ele provou que é um comunicador de verdade e que aprendeu lições muito duras ao longo da vida, mas que não se importa de dividi-las.

E começou contando quando tinha apenas cinco anos e a mãe dele quase morreu. Sua primeira lição de vida: é preciso estar pronto para perder. “O que me conduziu até aqui foi a certeza de que quem ficar tem que ser forte o suficiente para cuidar de si e de quem está a seu lado”.

Aos sete anos, começou a vender coisas, primeiro verduras que plantava no quintal de casa. Lá aprendeu que a vida segue a lei da semeadura, “a gente colhe o que planta”. Depois passou a vender sacolé, picolé e muitas outras coisas. Vendia porque queria dinheiro para comprar carne, alimento inexistente na casa em que vivia.

Em 1997 abandonou a sala de aula e passou a aprender na prática e em livros, virou um leitor compulsivo, o que lia colocava em prática. “O conhecimento praticado modifica a pessoa”, diz categórico.

Em 2016, se mudou para Magé, conheceu Dona Rosina, a quem pediu R$ 10 com os quais iniciou seu empreendimento, vender água na praia de Copacabana. Nas areias do pedaço mais famoso da orla carioca, ele buscou se diferenciar e alavancar os outros vendedores. “Eu jogo em equipe, o que tem que ser forte não é o empreendedor A ou B, mas o empreendedorismo em Mato Grosso”, reforçou.

Falou ainda sobre o que é vender. “Existem os que são vendedores e os que estão vendedores”, lembrando que o que dá dinheiro é trabalho e é preciso trabalhar com inteligência. “O que traz vendas não é produto, é relacionamento”. Ele lembra que todos nós trabalhamos para o cliente e enfatiza que a crise não está no Brasil, mas sim no “jeitinho brasileiro”, num comportamento que não nos traz coisas positivas, na falta de educação financeira. E ensina: “é preciso dividir o dinheiro que se ganha em três partes: 1/3 para investir , 1/3 para poupar e apenas 1/3 pode ser gasto. Simples assim”. Lições de quem aprendeu com a vida e provou que empreender é para qualquer brasileiro que tiver vontade de arregaçar as mangas e trabalhar muito.

A Feira do Empreendedor termina neste sábado. A intensa programação tem entrada gratuita, mas o acesso às salas de palestras e oficinas é feito por ordem de chegada, conforme o limite de vagas estabelecido e capacidade dos espaços.

Neste sábado, a palestra magna será feita pelo empreendedor Felipe Titto, que se divide entre a carreira de ator e os vários empreendimentos que administra. Segundo ele, não existem desculpas para empreender.

O evento é uma realização o Sebrae, em parceria com o Governo de Mato Grosso e a Prefeitura Municipal de Cuiabá, com apoio da Fiemt, Sesi e Senai.

Programação completa no site http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae]/feiras/0feira-do-empreendedor-sao-paulo-2019,169256f1bcc38610VgnVCM1000004c00210aRCRD

Mais informações: 0800 570 0800