INTERCÂMBIO INTERNACIONAL

Sebrae MT recebeu moçambicanos para intercâmbio sobre pequenos negócios

Em iniciativa inédita no país um grupo de técnicos e gestores de Moçambique conheceram metodologias e casos práticos de projetos das áreas de sustentabilidade, agronegócio e empreendedorismo

Os pontos em comum entre Brasil e Moçambique vão muito além do idioma e dos traços culturais. Os dois países querem fomentar o desenvolvimento de pequenas e médias empresas. Com este intuito o Sebrae Mato Grosso recebeu um grupo de nove técnicos e gestores do Instituto para Promoção de Pequenas e Médias Empresas de Moçambique (IPEME) para participar do Programa Internacional de Conhecimento Brasil-Moçambique, em Cuiabá. A iniciativa inédita aconteceu presencialmente no mês de março e devido a pandemia de coronavírus online no mês de julho.

Durante o intercâmbio o grupo conheceu metodologias e casos práticos dos projetos das áreas de sustentabilidade, agronegócio e empreendedorismo, por meio de qualificações teóricas e práticas. Dentre as capacitações realizadas estiveram a Formação em Sustentabilidade, Programa No Campo e a Consultoria Integrada de Gestão (CIG).

Gestores e analistas das equipes do Sebrae MT e do Centro Sebrae de Sustentabilidade foram os instrutores das oficinas, palestras e realizaram as visitas técnicas a micro e pequenas empresas e empreendimentos rurais com práticas sustentáveis.

Segundo a coordenadora do projeto e gerente de desenvolvimento de Seres Humanos, Suleima Metelo, o programa proporcionou uma grande troca de experiências entre os países.

“Agradecemos a oportunidade que o IPEME gerou para que o conhecimento acumulado pelo Sebrae pudesse ser compartilhado e aplicado em Moçambique. O mundo dos pequenos e médios negócios precisa ser valorizado e considerado, pois é fundamental para a vida e a economia do planeta, já que abarca a maioria das empresas em todos os países. E vimos com esse intercâmbio que os nossos sentimentos em relação ao mundo são universais, que as mesmas angústias/problemas que acontecem no nosso país, também acontecem no país deles. Que ser humano é ser humano em qualquer lugar. Foi uma experiência memorável”, pontuou.

Para uma das participantes de Moçambique, Yerussalema Chambal, a humanização foi algo que marcou o programa. “Durante a visita fiquei gripada e pude conhecer de perto o amor, a preocupação e a entrega de todos. Até pessoas que não me conheciam e souberam que havia passado mal, demonstraram carinho ao me encontrar nos corredores. Aquilo me mostrou que não é coisa de novela o amor que vocês têm, e não há nada melhor do que nós, como profissionais, termos essa visão humana associada ao nosso trabalho”, contou.

Já o técnico Alfredo Cavele destacou a sustentabilidade como o ponto mais impactante. “Confesso desconhecimento sobre o assunto antes da capacitação. Aprendi que sustentabilidade envolve vários conceitos e possui várias áreas de abrangência nos negócios. Também tivemos a oportunidade de conhecer empreendedores que estão inovando com a ajuda do Centro Sebrae de Sustentabilidade e hoje são empresários conscientes e sustentáveis. Nós aqui do IPEME já estamos preparando um material de acordo com a nossa realidade, como fomos orientados”, ressaltou.

Outro ponto ressaltado foi a realização de atividades vivenciais imersivas. Para a participante, Albertina Chambe, a visita ao Pantanal foi inesquecível. “Foi perfeito para mim. A viagem como um todo foi um grande aprendizado sobre empreendedorismo, gostei muito dos facilitadores, das aulas, tudo muito dinâmicas e interativo”, argumentou.

Infelizmente devido a pandemia, o grupo precisou voltar a Moçambique no dia 23 de março e o restante do programa foi realizado online. “Foi necessário um período para adaptação dos conteúdos, mas conseguimos por meio de whatsapp e vídeo conferência finalizar o programa com grande sucesso e participação dos técnicos moçambicanos e dos nossos colaboradores”, explicou Suleima Metelo.

O Programa

A iniciativa inédita teve o objetivo de estabelecer um marco geral de colaboração entre as duas instituições para estimular e implementar ações conjuntas para cooperação internacional no apoio ao empreendedorismo e em prol do desenvolvimento inclusivo e sustentável dos pequenos negócios no Brasil e em Moçambique.

A escolha do Sebrae em Mato Grosso ocorreu devido a demanda da diretoria do IPEME por um programa de intercâmbio junto à Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério de Relações Exteriores (Itamaraty) e ao Sebrae Nacional, que visasse o desenvolvimento inclusivo e sustentável dos pequenos negócios moçambicanos. 

Em decorrência do expertise do Sebrae MT e do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) – foi a primeira unidade do Sistema Sebrae a inserir o tema em suas ações e projetos  – ficou definido que o atendimento à instituição ocorreria pela unidade de Mato Grosso.