Dia da Mulher

Sebrae sedia mesa redonda com mulheres empreendedoras, em Cuiabá

Apesar do seu empoderamento, a mulher empreendedora ainda enfrenta desigualdades, como a restrição ao crédito e outras que serão discutidas neste dia 8, às 16h, no Centro Sebrae de Sustentabilidade

Neste dia 8 de março, às 16h, será realizado o evento “Mulher empreendedora”, no auditório do Centro Sebrae de Sustentabilidade. A mesa redonda composta por mulheres que trabalham em diversas áreas propõe uma troca de experiências e informações sobre empreendedorismo.

“Apesar de conhecido como um ambiente com predominância masculina, as mulheres têm ampliado a sua participação em diversas áreas da construção civil, do canteiro de obras aos escritórios de arquitetura. Informação do CAU/MT apontam que 65% dos registros no Conselho são de mulheres”, ilustra Jéssyca Rondon, gestora do projeto Casa e Construção do Sebrae Mato Grosso.

Realizado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU/MT), em parceria com o Sebrae, o evento contará com as observações da assistente social do Ministério Público do Estado de Mato Grosso Annelyse Cristine Cândido Santos, da arquiteta, empresária e diretora técnica da Casa Cor MT Emili Bumlai Ayoub, da artista plástica e design de interiores Enize Mazzarello de Carvalho, da psicóloga Marina Muller de Abreu Lima, da médica dermatologista Natasha Crepaldi, e das arquitetas Paula Aveiro e Rafaela Dal’Maso.

Desvantagens para empresárias

Um relatório especial produzido pelo Sebrae apontou que as representantes do sexo feminino empreendem movidas principalmente pela necessidade de ter uma outra fonte de renda ou para adquirir a independência financeira. Hoje, as 9,3 milhões de mulheres que estão à frente de um negócio representam 34% de todos os donos de negócios formais ou informais no Brasil.

As análises feitas pelo Sebrae mostram que a desvantagem para as empresárias é significativa quando se trata de acesso a crédito e linhas de financiamento. As mulheres empresárias acessam um valor médio de empréstimos de aproximadamente R$ 13 mil a menos que a média liberada aos homens. Apesar disso, elas pagam taxas de juros 3,5 pontos percentuais acima do sexo masculino. Nesse aspecto, nem os índices de inadimplência mais baixos, verificados entre as pagadoras do sexo feminino, foram suficientes para gerar uma redução dos juros. Enquanto 3,7% das mulheres são inadimplentes, os homens apresentam um indicador de 4,2%.

As mulheres empreendedoras são mais jovens e têm um nível de escolaridade 16% superior ao dos homens. Entretanto, elas continuam ganhando 22% menos que os empresários, uma situação que vem se repetindo desde 2015, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2018, os donos de negócio do sexo masculino tiveram um rendimento mensal médio de R$ 2.344, enquanto que o rendimento das mulheres ficou em R$ 1.831.

 “O empreendedorismo representa uma importante alavanca para o empoderamento feminino, abrindo oportunidade para mulheres que viviam em situação de vulnerabilidade ou até de violência doméstica. Nosso trabalho agora é fortalecer ainda mais as habilidades comportamentais das empreendedoras para garantir confiança e reduzir as desigualdades”, analisa o presidente do Sebrae, João Henrique de Almeida Sousa.

Acesse o DataSebrae e leia o "Relatório Especial - Empreendedorismo Feminino no Brasil" e o "Painel Empreendedorismo Feminino". 

 

Principais dados das mulheres empreendedoras:

  • Entre 49 países do mundo, o Brasil tem a 7ª maior proporção de mulheres entre os “Empreendedores Iniciais”.
  • Quase metade dos microempreendedores individuais (MEIs) existentes no país são mulheres (48%).
  • As mulheres Donas de Negócio (formais e informais) são mais jovens, do que os homens. São 43,8 anos contra 45,3 anos no caso do sexo masculino.
  • As Donas de Negócio têm maior escolaridade (16% maior), mas ganham – em média – 22% a menos que os homens na mesma posição.
  • As mulheres empresárias tomam menos empréstimo e com valor médio igualmente menor. O valor médio do empréstimo para mulheres é – em média – R$ 13.071 menor que o dos homens.
  • As empresárias pagam taxas de juros maiores. A taxa anual para empresárias é 3,5 pontos percentuais acima dos donos de pequenos negócios.
  • A taxa de inadimplência das mulheres é inferior à registrada por homens. 3,7% para mulheres contra 4,2% para os empresários.

Serviço

Evento: Mesa redonda Mulher Empreendedora

Data/hora: 08 de março, às 16h

Local: Auditório do Centro Sebrae de Sustentabilidade - Rua 5 N 144 Centro Político Administrativo, Cuiabá - MT

Entrada: 1 kg de alimento não perecível

Inscrições são feitas no site do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso  www.caumt.gov.br