Construção civil 4.0

Seminário debate a revolução tecnológica 4.0 e os reflexos na construção civil

Evento do Sebrae MT contou também com a certificação dos participante do programa Arquiteto e Engenheiro Empreendedor

Nessa semana o Seminário Sebrae Casa & Construção tratou da questão da indústria da construção civil 4.0. Com a presença do engenheiro civil Eduardo Yamada e do arquiteto e urbanista Luis Leal, ambos do Centro de Tecnologia em Edificações (CTE), o evento abordou como que a revolução tecnológica 4.0 reflete na cadeia da construção civil, desde o projeto até a execução das obras. Além disso, houve a entrega de certificados aos participantes do programa “Arquiteto e Engenheiro Empreendedor”.

 

As mudanças já estão acontecendo, a digitalização de técnicas e de processos são o caminho natural para os negócios aumentarem, desde sua competitividade, produtividade, sustentabilidade e redução dos custos, mas o arquiteto e urbanista Luis Leal destaca que é preciso ter consciência. “Nós esquecemos de fazer o básico, focamos muito nessas questões de automação e, assim, as coisas nem sempre funcionam tão bem quando imaginamos. Nós vemos muitos representantes de automação vendendo algo incrível, mas na prática instalar tudo isso e fazer funcionar é bem mais difícil. É preciso fazer um contraponto daquilo que foi projetado versus a realidade da aplicação e da manutenção”, ressalta Leal.

 

Já o engenheiro civil Eduardo Yamada evidencia a iniciativa do Sebrae MT com a temática do Seminário. “O evento torna evidente a questão da inovação na construção civil. Ver o que o mercado da construção está inovando em relação a questões de industrialização, construção digital, sustentabilidade está totalmente engajada com a contextualização do evento. Além de ajudar o pequeno empresário a buscar novas tendências e tecnologias, nossa função aqui é difundir o conhecimento”, finaliza Yamada.

 

O Seminário Sebrae Casa & Construção também contou com a entrega de certificados aos nove participantes do programa “Arquiteto e Engenheiro Empreendedor”, que ocorreu de junho a novembro de 2019. Para o arquiteto Lindomar Dorileo o programa foi transformador. “Tudo você vê de forma diferenciada. Por exemplo, vai fazer quase duas décadas que sou arquiteto. Então, tem muita coisa que mudou, essa atualização abre portas para você produzir muito mais. Você desenvolve um planejamento estratégico, de marketing, você começar a ter uma melhor gestão financeira. Então, tudo o que você quer para o seu negócio você pode conseguir, depende de uma estruturação bem feita, da sua dedicação e o resto é trabalhar”, ressalta Dorileo.

 

Para a engenheira ambiental Kamila Barros Bonfim a experiência de fazer o “Arquiteto e Engenheiro Empreendedor” foi ótima. “Me ajudou muito! A gente não vê na faculdade essa questão de gestão e essa parte fica meio que de lado. As consultorias individuais, foram o ponto forte do programa, os consultores passaram diversas dicas e atuaram especificamente no meu problema”, destaca Kamila.

 

Ao todo, o programa “Arquiteto e Engenheiro Empreendedor” contou com 82 horas de capacitação coletiva e 20 horas de consultorias individuais. Foram oito módulos que permitiram os participantes ampliarem os seus conhecimentos nas áreas de: legalização e tributação, estratégias empresariais, gestão financeira, marketing e vendas, eficiência energética, formação de preço, negociação e elaboração de contratos.

 

Para fechar o evento, o consultor e palestrante do Sebrae MT Leandro Gonçalves que trouxe o tema Marketing Digital para Arquitetos e Engenheiros. Leandro apresentou dicas valiosas para que os profissionais alavanquem sua presença na internet e consequentemente suas vendas. Além disso, abordou a importância, nesse seguimento, da definição do modelo de negócio e a persona do público-alvo, dando uma identidade ao negócio e tornando mais assertivo o marketing digital.

 

O Seminário Sebrae Casa & Construção foi uma realização do Sebrae MT em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU/MT), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-MT) e Associação Brasileira de Engenheiros Civis (ABENC-MT).