Piscicultura

BNDES possui linha de crédito para piscicultura

Chefe do Departamento de Agroindústria do BNDES participa do Encontro de Piscicultores em Sorriso e explica Proaquicultura para participantes do evento

Sorriso - Jaldir Lima, chefe do Departamento de Agroindústria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) participou do Encontro de Piscicultores em Sorriso, na quinta-feira (7). Ele falou sobre o Programa Proaquicultura, que conta com linhas de crédito para produção e capital de giro, com recursos da ordem de R$ 500 milhões.  Estas linhas são sinal de que o segmento começa a se tornar relevante para instituições financeiras, apesar de a maioria dos piscicultores dizer que continua a ser tarefa difícil acessar crédito.

O licenciamento ambiental da produção é uma das exigências do Proaquicultura Produção. “O  processo do licenciamento é de fato difícil, lento e moroso. O BNDES tem conversado com o Ministério do Meio Ambiente a respeito”, informou Jaldir. A grande preocupação da área ambiental é com a água e o impacto da atividade, acrescentou.

Os projetos para solicitar financiamento para investimentos em construção, reformas e aquisição de equipamentos para aumentar a produção de peixes podem ser encaminhados diretamente ao BNDES ou aos agentes financeiros, que trabalham com o Finame.  “Bancos geralmente não conhecem a piscicultura e têm reatividade em financiar”, explicou o executivo.

O BNDES analisa e aprova os projetos, a classificação de risco, cadastro, etc  Jaldir aconselhou que entidades de classe ou grupo de produtores procurem explicar a atividade e sua cadeia produtiva aos bancos. “Eles podem demonstrar  que o segmento é iniciante, mas tem capacidade de pagamento”, ressaltou.

O BNDES pode financiar até 70% do projeto de aumento de produção . O custo financeiro é de cerca de 6% (TJLP) ou 10% ao ano. O prazo de carência é de 3 anos e total até 12 anos. As operações diretas e indiretas não automáticas são a partir de R$ 3 milhões.

Já o Proaquicultura Giro tem custo financeiro de Taxa Selic (12,75% a.a), carência de 2 anos e prazo total de 5 anos. Para demandas de pesquisa e desenvolvimento (melhoramento genético, por exemplo), é possível usá-lo a partir de R$ 1 milhão até R$ 10 milhões, para pesquisa e desenvolvimento. Esta linha possui flexibilidade de garantia, garantiu Jaldir.  As solicitações de crédito para capital de giro devem ser feitas junto aos agentes financeiros ou de forma indireta, esclareceu. Maiores informações: www.bndes.gov.br

Atendimento à imprensa:
Central de Relacionamento Sebrae em Mato Grosso
0800 570 0800 – Atendimento dias úteis, das 08 às 20h00
Unidade de Marketing e Comunicação Sebrae MT
+55 65 3648 1214 e 1216
www.mt.agenciasebrae.com.br
youtube.com/sebraemt
twitter.com/sebraemt
facebook.com/sebraemt
Rita Comini / MTB 267 – MT - +55 65 3648 1214 /9932 1890
rita.comini@mt.sebrae.com.br
Caroline Rodrigues - +55 65 3648 1213 / 84065734
Vanessa Brito - +55 (65) 3648 1215/ 9685.3004