PRÓ-PANTANAL

Lambari d’Oeste recebe técnicos do Sebrae para apresentar programa

Município sedia rios que formam a planície pantaneira, motivo de preocupação para os gestores locais

Com a visita técnica a Lambari d’Oeste, nesta quarta-feira, 14, a equipe técnica do Sebrae em Mato Grosso está na reta final da agenda de apresentação do Programa de apoio à recuperação do bioma Pantanal – Pró-Pantanal, nos municípios sete mato-grossenses participantes – agora falta apenas Poconé.

O programa, com duração de três anos, foi formatado e está sendo implementado pelo Sebrae nos estados de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, com foco na retomada da economia na região pantaneira por meio de ações de apoio às micro e pequenas empresas no território com vistas a um desenvolvimento sustentável em todas as suas vertentes.

Gestora do Pró-Pantanal em Mato Grosso, Suenia Sousa, ressalta a visita tem o propósito de divulgar as grandes linhas estratégicas do programa, falar como vão agir numa integração das atividades da área urbana e rural, mostrar que é um integrado dentro de um território com fator de desenvolvimento sustentável. “Nós estamos fazendo um programa dentro de um território e, especialmente, dentro de um bioma para trabalhar de maneira integrada entre dois estados (MT e MS) e entre municípios”.

Situado no sudoeste mato-grossense, a 319 quilômetros de Cuiabá, o município de Lambari d’Oeste é grande produtor de cana-de-açúcar e conta com uma planta de produção de etanol, que movimenta a economia local. O PIB municipal é de R$ 189,090,14 mil, segundo dados do IBGE de 2018, sendo o PIB per capita de R$ 31 208,14 no mesmo ano. A economia local é calcada ainda na pecuária de corte e no cultivo de outros produtos como soja, milho e mandioca.

Banhada por quatro rios – Branco, Vermelho, Cabaçal e Sepotuba, que por sua vez desagua no rio Paraguai, importante formador do grande Pantanal a cerca de 140 km de distância- o município é de extrema importância para o bioma pantaneiro por que as cabeceiras desses rios estão em seu território.

Além da agropecuária, o município tem potencial turístico, especialmente para pesca esportiva, e, no período de estiagem, os rios são muito procurados para banho.

Para o prefeito Marcelo Vitorazzi, o Programa Pró-Pantanal vai abranger todos os segmentos atendendo não só o empresário de pequeno porte, mas também de médio e até mesmo o grande, tanto na área urbana quanto rural, incluindo o pequeno produtor rural.

“Tendo em vista que o nosso município tem um grande potencial a ser explorado, esse programa vem atender nossas necessidades. No ano passado (2020), nós vimos o quanto o Pantanal foi devastado pelas queimadas e isso não pode mais acontecer. Com o Programa Pró-Pantanal, o povo de Lambari vai receber capacitações e estará apto a atender a demanda regional”, constata.