Pró-Pantanal

Preservação do Pantanal: Sebrae é parceiro de programa de mitigação de incêndios

Projeto fortalecerá economia local diminuindo os efeitos das queimadas das regiões que integram o bioma

Na tarde desta segunda-feira (12), o Sebrae participou da live de lançamento do Projeto de Ações de Mitigação de Incêndios em Áreas Rurais do Pantanal (https://www.youtube.com/watch?v=pdTxBhc4MP8), organizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Parceira do programa, a entidade tem o objetivo de colaborar para que haja a redução do impacto das queimadas na economia local.

“Os brasileiros ficaram muito sensibilizados com os incêndios no Pantanal que ocorreram no ano passado. É um bioma muito caro, que versa em tudo e precisa ser preservado”, ressaltou o presidente do Sebrae, Carlos Melles. “O nosso papel é apostar na educação empreendedora. E, além disso, levar orientação para as comunidades, melhorar a governança territorial e a prevenção”, disse.

De acordo com Melles, a intenção da instituição não é apenas apoiar o projeto, mas alocar recursos para que ele funcione de forma efetiva. “Vamos trabalhar muito forte com essa finalidade. Em breve, daremos início à prática. O apoio do Sebrae ao programa é incondicional”, acrescentou.

Desde abril deste ano, a entidade e o Ministério trabalham juntos no programa Pró-Pantanal, que visa recuperar o bioma, apostando em ações de apoio às micro e pequenas empresas no território. Atualmente, 32 mil pequenos negócios, 20 mil propriedades rurais e 3,5 mil pescadores compõem a região do Pantanal dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Para a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, é indispensável que o trabalho seja feito em parceria, para que os resultados realmente apareçam. “Se unirmos forças, a gente vai longe. Precisamos fazer a prevenção do Pantanal. Agradeço todo o trabalho do Sebrae, que se articulou com os dois estados, trazendo ações muito importantes de educação e empreendedorismo. Isso é agir e se precaver”, indicou.

“Os produtores rurais sofrem e estão muito preocupados com a situação. A pecuária, por exemplo, tem que ser cada vez mais sustentável. Fico feliz ao ver toda a colaboração. Hoje é um dia de agradecimento. Vamos trabalhar em conjunto em outros passos nos próximos meses e teremos mais sucesso do que no ano passado”, complementou Tereza Cristina.

Apoio na prática

Neste contexto, o Sebrae apresenta ações de caráter educativo, orientativo, de fortalecimento de governança no território, políticas públicas voltadas à prevenção, buscando também a criminalização e condenação aos responsáveis. Representantes da entidade esperam que a atuação em prol da geração de emprego e renda, associada à dinâmica e ao potencial do Pantanal, ocorra de forma integrada com o poder público e com outras instituições da região.

“Vemos mais de 30 mil negócios enfrentando dificuldades no MT e MS. Até agora, estávamos verificando o que fazer com os ribeirinhos, por meio de visitas e levantamento de ações. Queremos levar formas de produção. Vamos trabalhar durante três anos neste projeto. O Sebrae/MS não fugiu da obrigação de estar ao lado dos pequenos empresários”, apontou o diretor-superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça.

Segundo o diretor Superintendente do Sebrae/MT, José Guilherme Barbosa Ribeiro, torna-se essencial trabalhar com os jovens para que o meio ambiente seja preservado verdadeiramente. “Por meio de pesquisa e tecnologia, buscaremos soluções alternativas. Conseguiremos sucesso com a união de todos os prefeitos, trabalhando na mesma linha. Contem com o Sebrae. Parabenizo todas as autoridades comprometidas com o tema”, complementou.